top of page

Mais Olhos que Barriga


Sabia que cada vez mais as pessoas procuram alimentos alternativos para substituir os de origem animal e que os supermercados e restaurantes já têm alimentos destinados a uma dieta vegetariana?


Pois é, a roda dos alimentos como aprendemos na escola já tem outras variantes e cada vez mais existem famílias inteiras a praticar uma dieta sem alimentos de origem animal.


Neste sentido também, a nossa ementa escolar já há algum tempo que passou também a ter disponível uma alternativa vegetariana.


Embora existam várias vertentes da dieta vegetariana, tais como a Ovolactovegetariana, a lactovegetariana ou até a vegan que é a mais restrita, todas necessitam de um planeamento adequado e uma vigilância constante por um profissional da área (Nutricionista) na medida em que, a falta de equilíbrio nutricional e a carência tanto de macro como de micronutrientes pode pôr em causa o desenvolvimento físico e intelectual da criança/jovem.


Qualquer regime alimentar, não só o vegetariano, se não for equilibrado pode ter consequências drásticas na saúde de quem o pratica, dai a necessidade de acompanhamento por um nutricionista.


A alimentação vegetariana pode ser mais saudável por ser rica em fibras e antioxidantes e pobre em colesterol e ácidos gordos saturados, mas também uma dieta vegetariana mal planeada pode resultar em carência de Vitamina B12, que está associada ao desenvolvimento mental da criança, podendo provocar uma anemia megaloblástica em casos mais graves.

Pode também resultar num défice de vitamina D e cálcio, zinco, ferro ou iodo.


Isto tudo pode ser evitado favorecendo o consumo de frutas, legumes, leguminosas, frutos secos e sementes nas quantidades e variedades certas e promovendo o consumo de alimentos frescos, a diversidade, a rejeição de alimentos processados e adequar o aporte energético à idade de cada criança.

30 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page