O Colégio foi a minha primeira casa durante a minha infância e inicio da adolescência, nele construí sonhos, aprendi, cresci e devo a quem passou pela minha vida durante esse período de tempo o que sou hoje. Quando somos miúdos não damos muito valor ao que temos e lembro-me que na altura muitos de nós reclamavamos a nossa “liberdade”, queriamos sair do Colégio porque lá todos nos conheciamos, “não podiamos fazer nada”, etc.... Hoje em dia lembro com saudade e nostalgia cada segundo que passei no Colégio e se pudesse voltar atrás no tempo não pensaria duas vezes... É a comida da M.L. que ainda hoje faz crescer água na boca, os amigos do Colégio que hoje são eles os amigos da minha vida, é a vontade de rir a pensar na paciência que a M.F. tinha connosco no bar a contar feijões e palipicas, é a Miss L.G. a obrigar-nos a comer a sopa até ao fim (e que na verdade era o A.L. que comia as nossas sopas todas), é o grito da Vigilante a dizer “Baaaaataa veeeerde suuuubir”, são as brincadeiras nos pneus, nos troncos, na sala de convivio, é o medo de ir ao Professor J.A., é o levantar da cadeira antes de todas as Aulas e em coro dizer “Bom dia Senhor Professor”, são as festas de Natal e de Fim de Ano sempre a rigor com a Professora T.C., é por tudo isto e por muito mais que me orgulho de ser uma semente Colégio do Vale. Porque passados alguns anos ficaram as raizes e os ideais permanecem: Vale progredir, Vale conhecer, Vale descobrir como é bom viver! .

Ex-Aluna A.R.O. na sua visão sobre o Colégio do Vale.