Subscreva a Newsletter

Email address:

First Name:

Last Name:


Anos bissextos. Sabe porque existem? E desde quando são parte do calendário?

Conforme todos já reparámos, este ano é daqueles em que o mês de fevereiro tem 29 dias, ou seja, o ano de 2020 é bissexto.

Mas, como determinar se um ano é bissexto?

É comum ouvir dizer-se que os anos múltiplos de 4 são bissextos. Na verdade, não é bem assim: são bissextos todos os anos múltiplos de 4 que não sejam múltiplos de 100 (por exemplo 2012, 2016, 2020, …) e todos os múltiplos de 400 (por exemplo 1600, 2000, 2400, …).

Mas, porque é que isto acontece?

Há mais de dois mil anos, na Roma antiga, o imperador Júlio César apercebeu-se de que o calendário romano, de 365 dias, não estava totalmente alinhado com o ano solar, com duração aproximada de 365,25 dias, ou seja, de 365 dias e 6 horas.

Para compensar este excesso anual de 6 horas, que após 4 anos completaria 24 horas, estipulou-se que seria adicionado 1 dia extra ao calendário a cada 4 anos, evitando-se assim deslocamentos das datas que marcavam o início das estações do ano. Surge assim o calendário juliano em homenagem ao imperador.

Será que o calendário juliano resolveu o problema?

Efetivamente, não! Esse calendário não resolveu totalmente o problema, pois a Terra não demora exatamente 365 dias e 6h a dar uma volta ao Sol, mas sim 365 dias, 5 horas, 48 minutos e 56 segundos, pelo que o calendário juliano criava um excesso anual de 11 minutos e 14 segundos em relação ao ano solar (ou seja 0,0078 dia). Essa diferença, com o passar do tempo, foi causando implicações no calendário das estações e nas datas de alguns ritos religiosos.

Como foi então resolvido o problema?

Tendo em conta que a discrepância de um ano no calendário juliano era de 0,0078 dia a mais que o ano solar, ao final de 1 século, o excesso era de 0,78 dia, ou seja, aproximadamente ¾ de dia, o que, ao final de 400 anos, haveria então uma diferença de 3 dias. Assim, no séc. XVI, o Papa Gregório XIII encontrou uma solução introduzindo um sistema de exceções aos anos bissextos: não seriam bissextos os anos múltiplos de cem, a menos que também sejam múltiplos de 400, retirando-se assim três anos bissextos em cada 400 anos.

Esta regra do calendário gregoriano criado em 1582, embora não seja perfeita, permanece até aos dias de hoje e é usada pela maioria dos países.

Curiosidade: Porque foi escolhido o mês de fevereiro para ser feito esse acerto?

Na implementação do ano bissexto durante o império romano, na época de Júlio César, o mês de agosto tinha apenas 29 dias. Quando o poder chegou às mãos do seu filho adotivo, César Augusto, este não gostou que o mês que recebe o seu nome (agosto) tivesse menos dias do que o mês de Júlio César (julho, que tinha 31 dias). Então, Augusto decidiu redistribuir os dias de forma a dar 31 a agosto, desfavorecendo o mês de fevereiro, que ficou com 28 dias.

Cristina Raposo

Professora de Matemática e Diretora Pedagógica